quinta-feira, 25 de março de 2010

Vários sentimentos em apenas um ser.

Sentimento de saudade é predominante no momento. Em seguida vem a duvida e o medo...Duvida do que fazer e medo de fazer o que eu quero fazer. Um pouco confuso, mas não podia ser ou estar diferente.
Estou buscando criar/ter novas teorias próprias, porque as outras já estão bem gastas infelizmente ou felizmente estou descobrindo isso ainda.
Levando em consideração que eu AMO um novo, seja uma idéia, um sentimento, uma companhia, um gosto, um cheiro, uma dor, um tudo. Eu diria que felizmente estou no transe de novas descobertas com muito gosto. Porém não sei se queria passar pelo novo agora, estava curtindo bastante o velho desgastado com cheiro e gosto conhecido, já tinha me adaptado não sei como com a dor e a companhia era mais que adorável! Mas não tem como ficar sem mudanças por muito tempo. Às vezes elas vêem de um ótimo jeito, às vezes nem tanto, você tem que ser ‘forte’ o bastante para passar por essas mudanças e sair delas sem hematomas aparentes (o que eu já adianto de antemão, não é nada fácil). Eu queria ser um pouco desumana no sentido de não me entregar por completo e muito menos ser tão transparente. Queria saber disfarçar uma dor insuportável. E queria que todas as pessoas na vida soubessem o que eu estou pensando só de olhar para os meus olhos (Só tem uma pessoa fora a minha mãe que assim, e agradeço por ter ela por perto. Obrigada Guí!) Assim eu podia falar bem menos e seria entendida bem mais...
Mas como na vida só algumas coisas podem ser como nós queremos eu fico feliz em não ter que me explicar em alguns momentos isso já é um grande alivio.